CAVALEIROS FIZERAM UM GRANDE PROTESTO EM GARANHUNS CONTRA A DECISÃO DO STF QUE TORNOU A VAQUEJADA PRÁTICA ILEGAL


 

Essa matéria é destaque do Site V&C GARANHUNS

Centenas de cavaleiros de Garanhuns fizeram um grande protesto contra a decisão do STF que tornou a vaquejada prática ilegal e inconstitucional. 

Apesar do caso dizer respeito ao estado do Ceará, a decisão do STF pode ser estendida para todo país. Por volta das 16 horas desta terça, 11 de outubro, centenas de cavalos, com seus cavaleiros, se concentraram no Parque de Exposições de Garanhuns, localizado no bairro da Boa Vista. De lá, o movimento se dirigiu ao centro da cidade percorrendo toda extensão da Rua São Miguel, conhecida como Rua de Correntes. 

Um carro de som foi usado para informar a população sobre a finalidade do protesto. "É um ato pacífico em defesa da vaquejada, que simboliza a cultura nordestina", bradava o locutor. Diante da enorme quantidade de animais nas vias urbanas por onde a passeata passou, os congestionamentos foram inevitáveis. 

Protestos também ocorreram nesta terça (11) nas cidades de Caruaru, Cachoeirinha, Recife, Carpina e Recife. Nas redes sociais, a discussão em torno do assunto, após a votação no STF, tem sido acalorada. "Eu não curto vaquejada, mas acho que o STF tá errado porque no Nordeste a prática é tradição e não tem porque eles fazerem isso com a vaquejada e com a vaquerama", comentou um internauta. "Já vi muitos animais serem sacrificados por machucões sofridos durante uma vaquejada. Para fatos não há argumentos, as autoridades reconheceram e colocaram um fim nesse jogo malicioso (Nunca será esporte)", exteriorizou outro através do Facebook.


De acordo com a organização do movimento pró-vaquejada, o esporte gera no Nordeste 120 mil empregos diretos e 600 mil indiretos e sua proibição seria nociva a economia da região, além de acabar com uma tradição secular. Os que defendem que a prática seja ilegal, portanto proibida em todo país, corroboram com os seis ministros do STF que decidiram pela inconstitucionalidade. O entendimento do STF - e dos que apoiam a ilegalidade da vaquejada - é de que a atividade impõe sofrimento aos animais. O placar no Supremo foi apertado. 6 ministros votaram pela ilegalidade enquanto cinco votaram contra. Apesar da polêmica que se formou em torno do assunto, a tradicional vaquejada do Parque Acauã, prevista para ocorrer no início de novembro em Garanhuns, até o momento, está mantida.



Share on Google Plus

About Ademilton Fernandes

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário